fbpx
Relações de gênero e igualdade de direitos

Relações de gênero e igualdade de direitos

As relações entre gênero e sexualidade, geralmente, são compreendidas por iguais significados, mas nelas persistem algumas diferenças. Quando falamos sobre sexo, dialogamos sobre as características biológicas do homem e da mulher. Por outro lado, podemos dizer que o conceito de gênero faz referência às relações sociais de poder entre homens e mulheres, a partir de suas diferenças sexuais. Vale salientar que, a sexualidade, por sua vez, diz respeito a práticas erótico-sexuais que envolvem pessoas, seja pelo desejo, amor ou paixão. Independentemente do tipo de relação que se estabeleça entre os indivíduos, para vivermos em harmonia, temos que exercitar o respeito à diversidade. Esse é um tema essencial para ser discutido e desenvolvido na escola, uma vez que as questões de gênero e sexualidade dizem respeito à saúde física e mental dos seres humanos.

AFINAL, HOMENS E MULHERES VIVEM EM GUERRA?

A ontológica relação binária, entre homens e mulheres, tão antiga quanto a própria humanidade, sempre foi marcada por desigualdades e conflitos. As mulheres, historicamente, sempre foram representadas como portadoras de “poderes” restritos, em virtude de seus atributos biológicos “naturalmente” inferiores ao sexo masculino. Assim, determinou-se que à mulher cabia a vida doméstica, cuidar da casa e dos filhos, e o lugar de submissão. Por outro lado, coube ao homem sair em busca do sustento familiar, a liderança e a força inabalável que não lhe permitia chorar.

Por séculos esses papéis socias foram bem desempenhados, salvo um ou outro ato de rebeldia que surgia de tempo em tempos. Contudo, em meados da Modernidade, os discursos tradicionais sobre a mulher foram confrontados por novas formas de atuação desses sujeitos na sociedade. Destaca-se nesse cenário o movimento feminista, que teve seu início na Revolução Francesa (1789-1799), com os ideais de igualdade, mas que só tomou forma e força em fins da década de 1960. A partir de então a luta entre os sexos tornou-se mais acirrada, resultando na desconstrução dos papéis tradicionais desempenhados não apenas pelas mulheres, mas também pelos homens.

Hoje, pode-se dizer que vivenciamos certo equilíbrio de forças, possibilitando maior equidade entre os sexos. Homens e mulheres decidem com mais liberdade o que querem fazer, que caminho seguir. As mulheres hoje desempenham funções e exercem profissões outrora consideradas exclusivamente masculinas (piloto, bombeiro, pedreiro, eletricista, militar etc.), ao passo que muitos homens se permitem, cada vez mais, ocupar lugares historicamente femininos (pai em tempo integral, prestador de serviços domésticos, cabelereiros etc.).

Vale salientar, no entanto, que ainda estamos distantes do ideal de igualdade desejado, uma vez que muitos preconceitos ainda rondam a sociedade contemporânea. Mas chegamos à conclusão de que, para vivermos em harmonia, é preciso exercitar o respeito. Ninguém é inferior por pertencer a um gênero diferente. A verdade é que, no fim das contas, homens e mulheres não precisam viver em guerra. Quando o respeito à diversidade for exercido por todos, teremos, uma sociedade mais justa e prospera.

A BELEZA DAS RELAÇÕES HUMANAS ESTÁ NA DIVERSIDADE!

Professor(a), a seguir, preparamos uma sequência didática sobre o tema geral Relações de Gênero e Igualdade de Direitos, para que você possa desenvolvê-lo, com seus alunos, na sua escola. Aproveite!

SEQUÊNCIA DIDÁTICA – IGUALDADE DE GÊNERO

ETAPAS DE ENSINO

Médio (1ª, 2ª e 3ª ano)

DURAÇÃO: 2 a 3 aulas

OBJETIVOS

• Analisar de forma crítica os fatores sociais que estabelecem diferenças entre homens e mulheres.

• Aprofundar os conhecimentos sobre a diferença entre sexo, gênero e sexualidade.

• Compreender a importância do respeito e da igualdade de gênero.

CONTEÚDOS DESCRITOS

• A sexualidade, o sexo e o gênero.

ABORDAGENS AOS COMPONENTES CURRICULARES

• Biologia: estudar as diferenças biológicas dos sexos.

• Língua Portuguesa: produzir um texto jornalístico – reportagem sobre a equidade de direitos entre homens e mulheres na sociedade contemporânea.

• História: comparar e analisar as diferenças na abordagem do tema “sexualidade” em outras décadas.

• Sociologia: pesquisar sobre a homofobia na sociedade atual.

MATERIAIS NECESSÁRIOS

Uma urna, poderá ser feita com uma caixa de papelão; papel, lápis ou canetas.

PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

Para desenvolver o tema geral Relações de Gênero e Igualdade de Direitos, sugerimosa realização dos seguintes procedimentos metodológicos:

• Iniciar a discussão com um questionamento à turma: Vocês já ouviram falar da Guerra dos Sexos? Por que homens e mulheres vivem em conflito?

• Ouvir as respostas da turma e, em seguida, realizar uma leitura coletiva do texto motivador;

• Após breve discussão do texto, os alunos devem escrever um pequeno relato, pontuando se eles acreditam ou não que hoje há igualdade de direitos entre homens e mulheres; eles devem depositar as respostas na urna.

• Propor uma pesquisa para casa com temas que revelem os conflitos existentes na sociedade em relação aos gêneros, como: preconceito nas profissões; pai em tempo integral, igualdade salarial, participação das mulheres na política etc.

• Na aula seguinte, os alunos devem compartilhar os resultados da pesquisa e confrontá-los com as respostas depositadas na urna.

SUGESTÕES DE VÍDEO

Canal ONU Mulheres Brasil


Canal Globo


Canal TEDx Talks


SUGESTÕES DE TEXTO

Artigo da Revista Super Interessante sobre a Guerra dos Sexos

https://super.abril.com.br/historia/guerra-dos-sexos/

Artigo da Revista Super Interessante sobre questões científicas na relação de diferença entre os sexos

https://super.abril.com.br/especiais/o-lado-b-da-guerra-dos-sexos/

COMPARTILHE: