fbpx
Projetos Integradores – Linguagens e suas Tecnologias

Projetos Integradores – Linguagens e suas Tecnologias

SEQUÊNCIA DIDÁTICA 5 – A MEDIAÇÃO DE CONFLITOS NAS REDES SOCIAIS

Atenção Professor! Essa proposta foi pensada de modo a atender ao ensino remoto de emergência, todos os seus procedimentos e etapas possuem indicações de como adaptá-la ao ambiente virtual.

Etapa de ensino

Ensino Médio (todos os anos)

Tempo estimado

4 a 6 aulas

Objetivos

  • Promover a Escuta Ativa e o Diálogo Respeitoso, a fim de solucionar conflitos pacificamente e fortalecer o exercício da cooperação;
  • Estimular a prática dos processos empáticos para a boa convivência e a valorização das diversidades individuais e sociais;
  • Desenvolver a habilidade de argumentação e Mediação de Conflitos no ambiente virtual ena escola.

Componentes curriculares contemplados

  • Língua portuguesa –estratégia de mediação e argumentação; artigo de opinião.
  • História – formas de suplício e julgamento popular.
  • Sociologia – a sociedade e a cultura na qual vivemos; a cultura do cancelamento.

Competências e habilidades desenvolvidas

Competências Gerais 7, 9 e 10

Competências específicas 1, 2 e 4

Habilidades: EM13LGG201; EM13LGG204; EM13LGG302; EM13LGG303.

Introdução

As redes socias são hoje o maior meio de comunicação e interação entre as pessoas. Nas inúmeras plataformas (Facebook, Twitter, Instagram, TikTok), os usuários compartilham fotos, vídeos, mensagens, detalhes de suas rotinas e suas opiniões. Estas, por sua vez, apesar de circularem livremente nas redes, muitas vezes, esbarram no obstáculo da censura, não a censura institucional, mas sim de uma ditadura popular que monitora aquilo que pode ou não ser dito na internet.

Opiniões conflitantes sempre existiram, pais discordam dos filhos, filhos discordam dos pais, um grupo de amigos discorda entre si, e o colaborar discorda das decisões do empregador. Em toda e qualquer relação humana há conflitos de ideias, determinados por valores, crenças e gostos diferentes, e isso, na prática, não é e não precisa ser um problema. “Cada cabeça é um mundo”, diz o velho ditado. Mas e quando essas discordâncias ganham níveis catastróficos? E quando as desavenças se tornam violências? Definitivamente, temos um problema.

Nas redes sociais os conflitos ou as violências não são físicos, mas muitas pessoas sofrem uma espécie de “linchamento virtual” ou se enquadram como vítimas da novíssima “cultura do cancelamento” – o que acontece com mais frequência com pessoas famosas. Nesse cenário, a técnica da Mediação de Conflitos se apresenta como uma forte aliada na resolução de situações de disputa e desentendimentos, não apenas nas redes sociais, mas também nos relacionamentos interpessoais do dia a dia.

Nesse sentido, esta Sequência Didática, baseada na pedagogia de projetos, tem por objetivo promover a prática da Mediação de Conflitos como ferramenta para a resolução de embates virtuais (e “reais”) na tentativa de transformar as redes sociais em um ambiente saudável de interação e entretenimento. Para tal, consideramos o uso e domínio das diversas formas de linguagem, incluindo as digitais, como essenciais para a construção de uma cultura de paz e empatia.

Procedimentos metodológicos

Antes de iniciar essa sequência didática, solicite aos alunos que realizem uma pesquisa sobre a cultura do cancelamento

Etapa 1

  • Inicie a aula com o seguinte questionamento: Vocês já testemunharam ou participaram de alguma discussão nas redes sociais? Os alunos devem compartilhar suas experiências livremente, sem julgamentos; no ambiente virtual,escolha 2 ou 3 alunos para se manifestarem;
  • Considerando as respostas dos alunos, introduza uma discussão sobre a cultura do cancelamento; orienteos alunos acompartilhar as informações obtidasa partir da pesquisa solicitada anteriormente; no ambiente virtual,escolha 2 ou 3 alunos para compartilhar essas informações;
  • Em seguida, apresente aos alunos o vídeo A Cultura do Cancelamento, do canal Izzynobre (https://www.youtube.com/watch?v=IE7-plT3wrg). Nesse vídeo, o youtuber apresenta alguns argumentos para se posicionar contra a cultura do cancelamento, entre eles o caso de Carson King (conheça: http://www.virgula.com.br/comportamento/homem-pede-dinheiro-para-comprar-cerveja-e-acaba-arrecadando-us1-milhao/);
  • Após assistir ao vídeo,com os alunos, levante os seguintes questionamentos: A cultura do cancelamento é produtiva? Quais são as consequências do cancelamento? O que fazer quando alguém manifesta uma opinião preconceituosa, machista, racista etc. nas redes sociais? Esse é um momento importante de reflexão e autoavaliação, aproveite para promover valores e atitudes que contribuem para a promoção de uma cultura de paz nas redes sociais.

Etapa 2

  • Inicie a aula fazendo a leitura do seguinte artigo com os alunos:Cultura do cancelamento: precisamos mesmo cancelar as pessoas?(acesse:https://www.agazeta.com.br/revista-ag/comportamento/cultura-do cancelamento-precisamos-mesmo-cancelar-as-pessoas-0320).
  • Em seguida, levante uma breve discussão sobre o texto, relembrando as reflexões suscitadas na aula anterior;
  • Solicite aos alunos a produção de um artigo de opinião sobre o tema; é importante que eles conheçam bem esse gênero discursivo e tenham domínio sobre as estratégias de argumentação; para tal, você pode se utilizar do próprio artigo lido pelos alunos ou de uma aula explicativa dialogada, utilizando recursos como quadro branco, cartazes, slides etc.

Etapa 3 – no ambiente escolar

  • Para finalizar essa sequência de aprendizados, organize com os alunos uma sessão de mediação;
  • Forme grupos de quatro pessoas e estabeleça quem serão os mediadores e as partes em conflito;
  • Antes de iniciar a sessão trabalhe com os alunos os princípios de Escuta Ativa e dialogo respeitoso na Mediação de Conflitos; para tal, leia o artigo Escuta Ativa o que é, sua importância e como desenvolvê-la(https://comunidade.rockcontent.com/escuta-ativa/; e assista com os alunos ao vídeo Mediação e Conciliação – a Teoria do Conflito (https://www.youtube.com/watch?v=mAbeslgBMVM);
  • Uma vez que todos estão cientes das estratégias de mediação e do papel do mediador, inicie a sessão de mediação;
  • Por fim, cada grupo deve apresentar o acordo final para a turma.

Material Necessário:

Computador, retroprojetor ou tvsmart, papel e caneta (no ambiente escolar).

Sugestão de vídeo

Cultura do cancelamento | Papo Rápido

COMPARTILHE: