fbpx
Como o Design Thinking pode contribuir com a Educação?

Como o Design Thinking pode contribuir com a Educação?

            Design Thinking (ou Pensamento de Design) é um termo advindo da área de design, mas que pode ser reconfigurado para diferentes áreas. É voltado para o pensamento crítico e criativo, possibilitando a organização das ideias para buscar conhecimento, soluções e tomadas de decisão. É uma abordagem centrada na empatia,na colaboração e na experimentação, destinada a transformar desafios em resolução de problemas e ajudar pessoas e organizações a serem mais inovadoras e criativas.

            No âmbito escolar, essa abordagem é considerada uma metodologia ativa, pois leva em consideração o trabalho colaborativo, o papel ativo do estudante (autônomo e gerenciador do próprio aprendizado) e o trabalho de mediação do professor. A aprendizagem é desenvolvida ao longo de um processo de 5 fases, que parte da descoberta de um desafio até a solução para superá-lo.

Fonte: Design Thinking educadores.

            As fases de descoberta e interpretação são voltadas para identificar e aguçar a curiosidade sobre o problema a ser enfrentado. Para isso, questões devem ser levantadas e os conhecimentos prévios dos estudantes sobre a temática devem ser expostos para o grupo. São momentos em que a empatia deve fazer parte da reflexão, ao pensar e se colocar na perspectiva dos outros sem julgamentos.

            A fase da ideação é o momento de gerar e refinar as ideias que podem servir como soluções. Utilizar a técnica brainstorming – tempestade de ideias – é uma sugestão interessante para incentivar e valorizar o compartilhamento de opiniões diversificadas e relevantes que saiam, inclusive, do óbvio.

            A fase de experimentação serve como um filtro para selecionar as ideias que o grupo considera mais interessantes e criar protótipos (concretos ou abstratos) do que foi idealizado. Não é necessário escolher uma só ideia: há a possibilidade de agrupar, rearranjar e juntar as melhores sugestões. A experimentação é um ponto crucial, pois permite que os erros surjam e sejam corrigidos com base no diálogo e nos feedbacks compartilhados entre os participantes, não se limitando a expectativas ou ao desejo de perfeição. Assim, todos – professores e estudantes – aprendem fazendo.

            A fase de evolução é o momento de avaliar o(s) protótipo(s) e desenvolver possíveis aprimoramentos tendo como base os feedbacks recebidos. O acompanhando do aprendizado dos estudantes e o reconhecimento da capacidade de cada um no processo também são enfatizados nesse período.

            Vale salientar que o Design Thinking não é uma metodologia engessada e linear, que poderá resolver todos os problemas educacionais se for aplicada. Todas as etapas são bastante flexíveis e iterativas. Isso significa dizer que a todo momento pode-se caminhar pelo processo, levantando novas questões e tentando resolvê-las, pois não existem certezas absolutas.

Quais são os benefícios do Design Thinking para a educação

Todas as fases do modelo Design Thinking fornecem diversos benefícios para os estudantes.

            Utilizar o Design Thinking em sala de aula insere uma maior praticidade ao processo de ensino e aprendizagem. Ter o desenvolvimento de soluções como centro do processo diminui as chances de agravamento de problemas que prejudicam o aprendizado dos estudantes. Essa abordagem também possibilita o envolvimento de todos no desenvolvimento de uma solução, permitindo que contribuam com base nas próprias experiências. Assim, o Design Thinking na educação é capaz de tornar o estudante mais proativo, criativo, aberto ao novo e crítico, aprimorando a sua capacidade de trabalhar em equipe e de se colocar no lugar do outro, habilidades essenciais para atuar eficazmente na vida social e no mercado de trabalho.

SAIBA MAIS

  • Design Thinking na educação | Destino Educação – Escolas Inovadoras (EUA)

Jéssica Tayrine

Doutora em Linguística pela UFPB. Atua como editora assistente e professora de Língua Portuguesa. Acredita que a educação é o principal caminho para transformar o que somos e o mundo em que vivemos.

COMPARTILHE: